O desafio é programar

IMG_0686

Foto: Camila Guedes

Esqueça os grandes robôs, super futuristas e com a forma do ser humano. Aqui, a robótica é simples, bem mais simples. Durante o Senid, a grande questão é como aproximar a tecnologia da educação e uma das formas encontradas pelo professor Marco Antônio Trentin e seu grupo de estudos foi a robótica. Na manhã desta terça-feira, os estudantes do Ensino Fundamental e Médio de Passo Fundo participaram da Final da 1ª Olimpíada de Robótica Educativa Livre.

De acordo com o professor, a Olimpíada foi pensada no ano passado com o intuito de se tornar um projeto de extensão. O principal objetivo do projeto é convencer as escolas, principalmente os professores, de que hoje a robótica não é mais algo distante, difícil. “A gente vê que as escolas particulares já estão recebendo kits, já estão comprando, principalmente em função da facilidade que elas têm. Nas escolas públicas a gente sabe que é um pouco mais complicado. A gente quis mostrar hoje, que não é algo difícil, nem caro”, comenta.

Divididos em equipes, os alunos receberam os carrinhos, ou dispositivos robóticos, e encararam o desafio de programá-los. “O mundo anda, a gente está no século 21 e a gente vê que a tecnologia permeia todas as áreas e isso sim, pode trazer benefícios para a educação. Talvez o aluno se interesse mais pela física, pela matemática, por exemplo, ou use melhor o português para argumentar enquanto faz os desafios de robótica lá na escola”, explica o professor. Outro desejo de Marco é que a experiência sirva como uma forma de os alunos se interessarem também pela carreira nas áreas exatas. “Não necessariamente robótica, mas hoje em dia, por trás dos aparatos tecnológicos tem computadores, no caso esses robôs, que precisam ser programados. Um forno de micro-ondas não é muito diferente que esses robôs, ele tem um motor que gira o prato, um cronômetro, um sensor de temperatura, coisas do gênero. E a economia precisa de profissionais dessa área, seja computação, informática, engenharias, física, matemática. Essa é a ideia”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>