Inclusão digital reúne mais de 400 pessoas em evento

Na noite do dia 08 de outubro, realizou-se o encerramento do Seminário Regional de Inclusão Digital e Software Livre, cujo objetivo foi aprofundar as reflexões acerca de Inclusão Digital e Software Livre, a partir de momentos de socialização de experiências, discussão do contexto social e reflexão sobre a realidade regional, sempre buscando estabelecer parcerias e fomentando ações que venham a contribuir para o desenvolvimento deste tema na região.

O evento é uma das ações previstas dentro do projeto Mutirão pela Inclusão Digital [http://mutirao.upf.br], e neste ano teve a colaboração do Grupo de Estudo e Pesquisa em Inclusão Digital [http://gepid.upf.br] e, em  sua 5ª edição, congregou mais de 400 pessoas  em um fórum privilegiado com vistas à qualificação dos processos de inclusão digital, ao fortalecimento da opção por software livre e à consolidação da informática educativa como espaço legítimo de inclusão.

O Seminário reuniu um público oriundo de 47 municípios do Rio Grande do Sul e também de Santa Catarina. As atividades que tiveram início na quarta-feira, dia 6 de outubro, e se estenderam até dia 8, tiveram como tema central “Construindo a nossa cibercidadania”. Dentro deste contexto, foram 5 oficinas realizadas com cerca de 79 participantes distribuídos nos turnos da manhã e da tarde e 6 painéis temáticos dos quais participaram aproximadamente 86 pessoas.

A abertura do evento foi sucedida pelo coral da Escola Estadual Passo Fundo, antiga Escola Aberta. Logo após o Prof° Dr. Gláucio José Couri Machado da Universidade Federal do Sergipe (UFS), proferiu a palestra “Pensar…repensar a utilização da Internet como instrumento para Educação e para a formação de ‘Cibercidadãos'”, para uma platéia de 204 pessoas. A segunda noite do evento foi marcada pela fala da Profª Drª. Marie Jane Soares Carvalho da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que refletiu sobre “Metodologias de Ensino na era digital” e foi prestigiada por 203 participantes. A última noite do evento contou com a participação do Prof. Dr. Nelson Pretto da Universidade Federal da Bahia (UFBA), que direcionou sua conferência a tópicos relacionados à “Escola como Espaço de Inclusão Digital”, fala assistida por mais de 150 pessoas.

Na avaliação do prof. Adriano Teixeira, o sucesso do evento se deu não somente pelo expressivo público e pelas temáticas tratadas mas pelo trabalho realizado a mais de 7 anos pelo projeto de extensão Mutirão pela Inclusão Digital e das discussões realizadas no interior do GEPID. Teixeira continua, salientando a importância da parceria da UPF com a Prefeitura Municipal de Educação e, em especial, o trabalho competente de professores e alunos que participam do Mutirão pela Inclusão Digital e do grupo de pesquisa.

Compartilhe nas redes:
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *