Grupo de pesquisa em inclusão digital promove palestra sobre computação afetiva

O Grupo de Estudo e Pesquisa em Inclusão Digital (http://gepid.upf.br/)
convida a comunidade acadêmica para a palestra “Computação Afetiva para
personalização em Ambientes Virtuais de Aprendizagem”, a ser realizada
no dia 09/09 às 20:00 no auditório do B5.

A palestra direciona-se especificamente à linha de pesquisa em
Tecnologias e Metodologias de Inclusão Digital, cujo objetivo é estudar
e pesquisar tecnologias, metodologias e ações de inclusão digital que
tenham por base as questões estudadas e pesquisadas na linha de pesquisa
Estudos da Cibercultura e para a linha Processos Educativos e Linguagem
do Mestrado em Educação UPF.

A palestra será ministrada pela profa. Dra. Maria Augusta Neto Nunes,
pesquisadora da Universidade Federal de Sergipe, do Instituto de
Engenharia de Sistemas e Computadores – Portugal e da University of
Texas – USA. Na palestra, Maria Augusta apresentará tendências mundiais
em termos de técnicas de recomendação usando aspectos psicológicos do
usuário/aluno para personalização de ambientes de ensino via Moodle.

O coordenador do grupo de pesquisa, prof. Adriano Teixeira, aponta para
a importância de que se estabeleçam reflexões acerca de outras variáveis
existentes na implementação de estratégias didáticas em ambientes
virtuais de aprendizagem, como, por exemplo, a questão da afetividade
como parâmetro de desenvolvimento tecnológico de soluções informatizadas
de ensino.

Dados sistematizados da palestra

Palestra: Computação Afetiva para personalização em Ambientes Virtuais
de Aprendizagem
Ministrante: Profa. Dra. Maria Augusta Neto Nunes (UFS)
Data: 09/09/2010 (quinta-feira)
Horário: Das 20:00 às 21:30
Local: Auditório B5

A palestra é gratuita e será fornecido atestado de participação.

Projeto Guri debate TV Digital como veículo de inclusão

O Grupo de Estudo e Pesquisa em Inclusão Digital do Instituto de Ciências Exatas e Geociências (Iceg) realizou na manhã desta terça-feira, 24 de agosto, o workshop “TV Digital como veículo de inclusão – Projeto Guri”. A atividade serviu para a apresentação das ações já desenvolvidas durante seis meses de projeto, programação dos próximos passos da pesquisa e também discussões sobre o potencial da TV Digital como veículo de inclusão social. O encontro reuniu professores, bolsistas e acadêmicos da Universidade de Passo Fundo (UPF) que fazem parte do estudo.

Segundo o coordenador do projeto, professor Adriano Teixeira, a ação integra interatividade e meios educacionais. “A ideia é desenvolver um ambiente educacional colaborativo para a TV digital, onde as pessoas possam criar softwares na própria TV ou ainda disponibilizá-los na mesma” salientou Texeira, ao sugerir que o projeto deva ser integrado em redes escolares.

O bolsista do CNPq na categoria mestrado, Vítor Malaggi desenvolve a área educacional do estudo. “A minha parte na pesquisa é realizar um embasamento teórico na parte pedagógica, ou seja, prover toda a base teórica e educacional do software, já que ele é voltado para a educação e deve ser apropriado para as escolas de maneira consistente” destacou.

O Projeto Guri tem previsão para ser finalizado em mais um ano e meio de pesquisas. São parceiros neste projeto o Ministério da Ciência e Tecnologia, o Infoeduca, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a UPF e a UPFTV. A iniciativa conta com o apoio da Faculdade de Educação e Faculdade de Artes e Comunicação da UPF, que também estiveram representadas no encontro desta terça-feira.

Assessoria de Imprensa UPF

3º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação – 24/08

Em Recife/PE, o 3º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação: redes sociais e aprendizagem, ocorre nos dias 02 e 03 de dezembro deste ano. O Simpósio é uma realização do Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação (Nehte/UFPE).

Inscrições abertas no site:

http://www.ufpe.br/nehte/simposio2010/

Simpósio Hipertexto 2010

Notícia do 5º Seminário de Inclusão Digital e Software Livre no portal ibict

O portal ibicit – que tem como objetivo ser um canal para a coleta, sistematização e disseminação de informações sobre inclusão digital no Brasil – publicou hoje uma nota sobre o evento de inclusão digital promovido pelos projetos de pesquisa e extensão da Universidade de Passo Fundo: Mutirão pela Inclusão Digital, Kelix e Gepid. O evento ocorrerá nos dias 6 a 8 de outubro e trará palestras sobre Tecnologias Assistivas, Software Proprietário x Software Livre, além das palestras voltadas a área de ensino e inclusão digital. Também serão apresentadas palestras sobre os projetos voltados a inclusão digital realizados na instituição.

Acesse o portal ibict e fique por dentro desta e outras notícias.

http://inclusao.ibict.br/index.php

I Workshop interno do GEPID

Dentro da dinâmica universitária, é fundamental integrar ensino, pesquisa e extensão.  Neste sentido, no dia 15/07 (quinta-feira) a partir das 8h no auditório do B5, O Grupo de Estudo e Pesquisa em Inclusão Digital estará realizando o seu I Workshop como uma das atividades do VII Workshop Interno do Mutirão pela Inclusão Digital.

O GEPID é um grupo interdisciplinar que está organizado em duas linhas de pesquisa, Estudos da Cibercultura e Tecnologias e Metodologias de Inclusão Digital. Mais informações sobre o grupo em http://mutirao.upf.br/gepid

Segundo o líder do grupo de pesquisa, prof. Adriano Teixeira, “este evento tem por objetivo, além de integrar pesquisa e extensão, socializar as diferentes pesquisas que estão sendo desenvolvidas no interior do grupo com vistas a potencializa-las e integra-las.”

O evento é aberto a toda a comunidade e contará com a apresentação das seguintes pesquisas:

Mestrado em Educação

1. Suellen Spinello  (Nativos digitais e Escola: buscando relações, inconsistência e potencialidades – título provisório)
2. Lisandro Lemos Machado (Formação de professores na cibercultura – título provisório)
3. André Caruso (Internet: Espaço legítimo de autonomia – título provisório)

Pedagogia

4. Magali Ziger (A aprendizagem no projeto Mutirão pela Inclusão Digital)
5. Laís Mezzomo e Adriana Demarqui Rosato (Criação de metodologia de ensino para a era digital)

Ciência da Computação

6. Frederico Gatto e Anibal Solon (A hipermídia na criação de coletividades de aprendizagem: Alterações no criAtivo)
7. Francis Giacomoli (Ferramenta de inteligência coletiva)
8. Ígor Bernardi (A ação Hacker como elemento transformador da sociedade)
9. Rodrigo Perineto (Informática Educativa e PNEs. Que relação é esta?)
10. Derlan Munhoz (ALTERNATIVAS LINUX PARA INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO)
11. Mateus Mattielo (Criação de um sistema de controle de atividades para o projeto Mutirão pela Inclusão Digital)
12. Rodrigo Dall’Agnol (As possibilidades abertas à educação pelas novas tecnologias)
13. Ezequiel Daciano Covatti dos Santos (Iniciativas de conceitos de Inclusão digital no Brasil)

Matemática

14. Lidinara Casteli, Marisa Busato e Amilton Martins (USO DE AMBIENTES INFORMATIZADOS DE PROGRAMAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DO PENSAMENTO LÓGICO MATEMÁTICO PARA CRIANÇAS)

INFOEDUCA

15. Vitor Malaggi (Guri: um ambiente de desenvolvimento para TV Digital)